CENTRAL DE NOTÍCIAS


02/10/2009

Teatro no Sesc São Carlos



No dia 11 de Setembro os alunos do Colégio Anglo Araraquara, fizeram a apresenatação da peça "O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá" no Sesc São Carlos.

O desejo de colocar em cena a história de “O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá” de Jorge Amado (1948) nasceu da observação da moralidade presente na fábula, do envolvimento cósmico em que ela é contada e na forma poética que o autor usa para narrar a história. Após essas constatações teve-se o cuidado de adaptar essa magnífica obra para o teatro sem perder, durante a adaptação e a encenação, a sua essência temática e literária.
 “O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá” desenvolve o problema do preconceito e da intolerância, trazendo uma mensagem positiva de que o amor vale a pena. O texto desenvolve a história de um amor impossível de um gato que se apaixona por uma andorinha causando estranheza em todos os outros animais que habitavam um parque. A Andorinha está prometida ao Rouxinol, mas, ao mesmo tempo, incentiva o amor do Gato. Acontecem juras, o Gato escreve poemas, eles passeiam juntos enquanto as outras personagens condenam esse amor entre um gato e uma ave, duas espécies inimigas por natureza. Esse amor é impossível, devido aos preconceitos sociais, econômicos e culturais enraizados na sociedade.
 A narrativa, produzida por Jorge Amado, é constituída por situações paradigmáticas, que utilizam animais para destacar conclusões moralizantes. A fábula é uma metaforização de diferentes tipos humanos que compõem a sociedade e, cada personagem emite a sua voz na narrativa representando uma voz social. A adaptação para o teatro privilegia a discussão dos preconceitos.
 O texto apresenta o posicionamento moral de que o mundo só vai avançar e ser melhor quando as pessoas aceitarem as suas diferenças, sejam elas raciais, socias ou culturais.

 “O mundo só vai prestar
 Para nele se viver
 No dia em que a gente ver
 Um maltês casar
 Com uma alegre andorinha
 Saindo os dois a voar
 O noivo e sua noivinha
 Dom Gato e Dona Andorinha”

Direção da peça: José Luiz do Prado.

Elenco:

Tempo - Anselmo
Manhã  - Bárbara
Vento  - Hugo
Gato - Gabriel
Andorinha  - Paola
Coruja - Jaqueline
Borboleta - Laís
Galinha - Marina
Formiga - Isabela
Joaninha - Ellen
Papagaio - Bryan
Vaca - Stephanie
Rouxinol - Anselmo
Cobra - Carol
Pai Andorinha  - Hugo
Mãe Andorinha - Carol
Bailarina 1 - Carol
Violonista - Fernando
Bailarina 2 - Bárbara







Newsletter Anglo Araraquara
Deixe seu email e receba nossas novidades »